Coca-Cola oferece R$ 3 milhões para quem resolver seu maior problema

QUEM PODE, PODE!

Maior fabricante de refrigerantes do mundo, a Coca-Cola lançou na última semana um desafio em que promete pagar US$ 1 milhão de dólares (cerca de R$ 3,17 milhões) a quem ajudá-la a superar um de seus maiores problemas: o açúcar. Em comunicado no seu site oficial, a empresa diz que o concurso é um “apelo à ação para pesquisadores e cientistas para encontrar um composto de origem natural, seguro e com baixa ou nenhuma caloria, que crie a sensação de gosto de açúcar quando usado em bebidas e alimentos”. A Coca-Cola promete pagar o prêmio ao vencedor em outubro de 2018. “Achei (o valor da premiação) um pouco baixo”, opina Ross Colbert, analista de bebidas da multinacional financeira Rabobank, em entrevista ao site americano “Quartz”.

“Acredito que quem encontrar a solução pode ganhar mais dinheiro que isso”, completa. A publicação ressalta que este composto não poderá ser “à base de estévia ou fruta-dos-monges e nem ser extraída de alguma espécie de planta protegida”. “Essa tarefa hercúlea certamente é um dos maiores problemas enfrentados pela indústria de alimentos, que movimenta US$ 4,8 trilhões”, acrescenta. De acordo com o Quartz, pesquisas mostraram que hoje os americanos bebem 15% menos de refrigerantes se comparado há 15 anos, principalmente por preocupações com a saúde. 

Para completar, tanto a produção de refrigerantes da Coca-Cola como de sua maior rival, Pepsi, também estão em queda ao longo da década no país. “Este concurso mostra o tamanho da pressão que é encontrar um substituto (ao açúcar) ou uma adequação. É algo como a busca pelo Santo Graal, porque criou uma adversidade aos refrigerantes gaseificados”, analisa Colbert. Segundo o Quartz, as tendências de vendas mostram que os consumidores estão cada vez mais preocupados com a ligação do açúcar com doenças crônicas – incluindo doenças cardíacas e diabetes – e estão mudando para bebidas mais saudáveis, como água e chás de ervas.

Além disso, o aumento de imposto sobre os refrigerantes está sendo discutido em alguns estados americanos. Ao longo do tempo, as empresas de soda tentaram alternativas diferentes para o açúcar – particularmente em seus produtos de refrigerante diet -, mas não encontraram nada que o reproduza perfeitamente. A Pepsi, por exemplo, tentou usar sacarina na Diet Pepsi, mas depois a trocou em 1984 por um adoçante artificial de “melhor sabor”, o aspartame. 
 
Mas, à medida que os consumidores reclamavam da falta de ingredientes naturais em seus produtos, a empresa decidiu usar a sucralose. No entanto, em 2016, voltou a utilizar o aspartame, alegando que seu antecessor mudou o sabor da bebida. O Quartz lembra que outra possibilidade, o extrato de estévia, funciona bem para algumas bebidas, especialmente para refrigerantes de limão, mas deixa um gosto ruim na boca quando usado na Coca-Cola. Fonte: Uol.

O post Coca-Cola oferece R$ 3 milhões para quem resolver seu maior problema apareceu primeiro em Jequié Urgente.

Ataque terrorista deixa 13 mortos e mais de 100 feridos em Barcelona

ATAQUE TERRORISTA

Pelo menos 13 pessoas morreram e mais de cem ficaram feridas nesta quinta-feira em Barcelona, quando uma van avançou sobre uma multidão em Las Ramblas, turística avenida da capital catalã, em ataque terrorista reivindicado pelo grupo Estado Islâmico.

“Nós podemos confirmar neste momento que que há 13 mortos e mais de uma centena de feridos”, declarou à imprensa o ministro do Interior catalão, Joaquim Forn, ao revisar para cima o balanço de feridos, que era de cinquenta pessoas.

Até o momento, dois suspeitos foram detidos por vínculos com o atentado.

O grupo Estado Islâmico (EI) reivindicou o ataque em um comunicado divulgado por sua agência de propaganda Amaq e retransmitido pelo centro americano de vigilância dos sites extremistas, SITE.

Os autores “do ataque de Barcelona eram soldados do Estado Islâmico”, indica o comunicado, apontando que “a operação foi realizada em resposta aos pedidos de alvejar os Estados da coalizão” internacional anti-extremista que atua na Síria e no Iraque.

Por volta das 17h00 locais (12h00 de Brasília), uma van atravessou a toda velocidade a mais turística das avenidas de Barcelona, onde turistas espanhóis e estrangeiros costumam passear.

Estava ao lado, no Corte Inglés [loja de departamentos] e ouvi um barulho forte. Tentamos sair, mas não pudemos. Vi quatro, cinco corpos no chão e pessoas tentado reanimá-los, e muito sangue”, contou Lily Sution, uma turista holandesa.

“Quando tudo aconteceu, saí correndo e vi destroços, quatro corpos no chão, pessoas socorrendo, gente chorando e também havia muitos estrangeiros que perderam os seus familiares”, contou à AFP Xavi Pérez, de 26 anos e balconista.

Dois suspeitos foram detidos. O primeiro foi identificado pela Polícia como Driss Oukabir, disse à AFP um porta-voz do sindicato policial SUP. Depois, o presidente regional da Catalunha, Carles Puigdemont, informou um segundo detido, sem dar maiores detalhes.

O ataque foi reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI) por meio de sua agência de propaganda Amaq e retransmitido pelo centro americano de vigilância de sites extremistas SITE.

“Os autores do ataque de Barcelona eram soldados do Estado Islâmico”, indica o comunicado, apontando que “a operação foi realizada em resposta aos pedidos de alvejar os Estados da coalizão” internacional anti-extremista que atua na Síria e no Iraque.

FONTE: O POVO

O post Ataque terrorista deixa 13 mortos e mais de 100 feridos em Barcelona apareceu primeiro em Jequié Urgente.